Estónia

Em Pärnu no princípio de Maio

Desde que o país é independente, muitos jovens da Estónia têm visitado Taizé e participado nos Encontros Europeus de final de ano. Também houve várias viagens de Taizé à Estónia, em que irmãos ou jovens foram visitar paróquias em diferentes zonas do país, normalmente durante o Inverno.

O apelo para «alargar», que o irmão Roger expressou na «Carta por acabar», encorajou os jovens estónios a propor um encontro de um fim-de-semana, onde pessoas de todo o país e mesmo de fora se pudessem reunir para rezar e partilhar. Foi a primeira vez que se realizou um encontro deste género na Estónia, e teve lugar em Pärnu, perto da fronteira com a Letónia, de 4 a 6 de Maio. Pärnu foi o local escolhido porque há muitos jovens desta terra, da paróquia Elizabeth, que já estiveram em Taizé.

Inscreveram-se para o encontro cerca de 250 jovens, da Estónia e da Letónia. Também participaram no encontro os membros de um coro finlandês. Começaram a chegar na sexta-feira à tarde e foram acolhidos pelas paróquias. Alguns ficaram mesmo alojados em famílias; outros em salas da paróquia ou em escolas. A oração de sexta-feira à noite juntou toda a gente e estendeu-se pela noite dentro, enquanto os jovens vinham rezar à volta do ícone da cruz.

No sábado, o dia começou com uma oração. Depois um irmão de Taizé introduziu a reflexão da manhã, baseada na primeira parte da «Carta por acabar»: «Que paz é esta, que Deus nos dá?» O programa continuou com pequenos grupos de partilha, workshops e visitas para descobrir sinais de esperança. Uma jovem comentava depois de uma visita a um lar: «A maneira como as pessoas de idade nos acolheram foi talvez semelhante à forma como Deus nos acolhe! O facto de falarmos diferentes línguas ou de termos aspectos exteriores diferentes não tinha importância. Eles estavam simplesmente contentes de nos verem e a alegria deles era visível.»

Este dia muito cheio terminou com a oração da noite. Enquanto a noite caía, acenderam-se velas na igreja e cantaram-se cânticos de ressurreição; a oração prolongou-se ao longo da noite. A presença do Arcebispo da Estónia foi um forte sinal de esperança para todos.

No domingo de manhã, houve celebrações na paróquia luterana e com a comunidade católica de Pärnu. No final, reuniram-se todos para a última oração na igreja da paróquia Elisabeth. Ao pensarmos sobre estes dias vividos em grupo, recordávamos os discípulos de Emaús, e todos repetíamos a pergunta: «Não nos ardia o coração, dentro de nós?»

Printed from: http://www.taize.fr/pt_article3539.html - 26 February 2020
Copyright © 2020 - Ateliers et Presses de Taizé, Taizé Community, 71250 France